Exposição “ENTRELA[N]CES – Santos, futebol e praia” | comentada por Arnaldo Ferreira Marques

A MELHOR EXPOSIÇÃO QUE VI EM ANOS.

Quem trabalha com curadoria de exposições sabe a dificuldade que é unir conteúdo relevante e expografia bonita e atraente em mostras que não sejam ancoradas em atrações fascinantes por si mesmas, como Dalí ou Ron Mueck.

Há um monte de tentações pelo caminho.

Tentações como as miragens do formalismo desbragado (um monte de telas LCD, superfícies touch-screen, projeções pra todo lado, sons, luzes, pisos e tetos), sem um conteúdo que justifique e sustente tanta pirotecnia.

Ou o conteudismo selvagem, que pretende passar ao fruidor (quem frui, desfruta, aprecia, ou seja, quem visita a exposição com atenção) uma enorme massa de conteúdo escrito e iconográfico – o famoso “livro de parede”, terror de todo historiógrafo. Quem consegue ler/ver tanta coisa?

Ou ainda a tentação de ser “bacana” com a mistura de tudo-ao-mesmo-tempo-agora (objetos tridimensionais, depoimentos em áudio, fotografias, holografias etc. etc. etc.), outra forma de formalismo pretensioso e excessivo do qual – apesar do conteúdo às vezes até ser interessante – o coitado do fruidor sai mais confuso ainda.

Por isso, é com enorme prazer que indico a todas e todos, todo mundo de Santos ou de além-mangue, a vir ver a exposição ‘Entrela[n]ces: Santos, Futebol e Praia’.

Há anos e anos não vejo tanto equilíbrio entre forma e conteúdo, entre inovação expográfica e tema bem tratado, com mensagens claras e curtas que fisgam e encantam o visitante.

A Entrela[n]ces tem como tema o futebol de praia santista.

Em 2006, junto com as professoras do 5º ano da rede municipal – minhas alunas do curso Patrimônio da Gente de educação patrimonial -, cogitamos propor o futebol de praia para ser o primeiro bem imaterial a ser registrado como patrimônio cultural de Santos.

Todo um ritual e um saber de confeccionar traves desmontáveis com canos de pvc, guardá-las em locais apropriados nos prédios da orla, transportá-las nas tardes ou noites certas para a areia, marcar a areia com medidas exatas, instalar as traves cavando a areia… um saber aperfeiçoado em décadas de prática, passado de geração a geração, hoje em grande parte nas mãos de adolescentes.

A ideia de propor o registro acabou não indo para frente por vários motivos, mas ainda é válida.

Foi lindo então ver essa atividade tão nossa em uma exposição de primeiro mundo, incrível, emocionante.

Fiquei emocionado, de verdade.

Venham, venham, venham!

Só podia ser do Sesc! LONGA VIDA AO SESC !

E parabéns à Tg3 e todos os envolvidos.

 

Arnaldo Ferreira Marques

 

Imagens: Arnaldo Ferreira Marques

 

Video TV Tribuna

TRIÂNGULO DO SOL – “Relatório Social 2011”

O Relatório Social 2011 desenvolvido pela TG3 Comunicação para a Concessionárias de Estradas Triângulo do Sol apresenta as realizações da empresa em todas as áreas: dados operacionais, informações econômicas e financeiras, ações sociais, etc.

 

Sesc Ribeirão Preto – “Tatiana Belinky – Moradora de Livros”

Com foco principal no incentivo à leitura, e utilizando-se de recursos cenográficos, tecnológicos e elementos lúdicos, a exposição desenvolvida pela TG3 para o SESC Ribeirão Preto apresenta a vida e a obra de Tatiana Belinky a um público prioritariamente formado por crianças de 7 a 14 anos.

Ocupando várias áreas da Unidade, o projeto arquitetônico/cenográfico prioriza um contanto fluente com o tema, propiciando uma vivência do ato de ler, contar e ouvir histórias.

Tatiana Belinky nasceu na Rússia no ano de 1919 e chegou ao Brasil aos dez anos. Sua afinidade e amor pela literatura a tornou escritora. Em 1946, aos 27 anos, já fazia peças de teatro. Com a chegada da televisão, Tatiana passou a adaptar grandes clássicos da literatura para a telinha: atividade pioneira no teatro e na televisão para crianças e jovens. Foi pioneira na TV dos anos 1950, ao roteirizar mais de 360 capítulos da primeira versão do “ Sítio do Pica Pau Amarelo” para a TV. Seja na literatura, no teatro ou na televisão, sua intenção sempre foi despertar nas pessoas o amor pelos livros, tendo compartilhado as ideias e o trabalho com o marido, o psiquiatra e educador Júlio Gouveia.

Dramaturga, escritora, jornalista, tradutora e adaptadora, Tatiana recebeu vários prêmios: Jabuti, APCA, Bienal Nestlè, Monteiro Lobato, Abrinq e Amigo do Livro (da Câmara Brasileira do Livro).

Além da exposição, o projeto conta também com outras peças gráficas desenvolvidas pela TG3 Comunicação, como o “Almanaque das Tatianices”, marcador de livros, mapa da exposição, etc.

 

Triângulo do Sol – “Relatório Anual de Atividades – 2010”

Os bons momentos que impulsionaram a economia brasileira em 2010 se refletiram no desempenho da concessionária  de estradas Triângulo do Sol, e  ficaram registrados em seu “Relatório anual de Atividades 2010”, desenvolvido pela TG3 Comunicação. A inovação no projeto gráfico, em relação aos relatórios dos anos anteriores, é que nesta edição a caixa que acondicionava o livro foi substituída por um sistema de fechamento que utiliza o encaixe das próprias capas do material, proporcionando maior agilidade na leitura sem perder o estilo.

SESC Bauru – “Bravississíssimo” (Tchaikovsky)

No mês de maio/2011, o SESC Bauru realizou a 5ª Edição de seu projeto “Bravississíssimo – a música erudita no universo da criança”.

Para o projeto, que atende prioritariamente crianças das escolas das redes municipal e estadual de ensino, a TG3 Comunicação desenvolveu um livreto de mediação contendo um encarte que se transforma num jogo de trilhas. Esta 5ª edição, que tem formato de um espetáculo que mistura música e teatro, apresentou às crianças a vida e a obra do compositor russo Tchaikovsky, criador de vários balés  conhecidos em todo o mundo, como o “O Quebra Nozes” e “O Lago dos Cisnes”.